Menu
Rua Otto Benack, 300 - Sala 2
Bom Retiro - Joinville / SC Ver No Mapa
PLUGGED • 29/01 • Marketing de Conteúdo

Geração Z: quem são e como entendê-los

Por
Paula Leão
É bem provável que você já tenha ouvido falar da classificação X, Y e Z das gerações. Entendê-las é fundamental não apenas por uma questão social, mas principalmente para conhecer o comportamento do consumidor. Dentre todas, a Geração Z tem chamado a atenção dos profissionais de marketing por suas características únicas e um importante potencial de compra no mercado. Segundo um estudo recente, até 2020, 40% das vendas serão efetuadas para esse grupo. Ou seja, especialmente para as empresas inovadoras, que tendem a exercer maior poder de atração para esses consumidores, já é uma necessidade conhecer o comportamento e as preferências desse público.

Quem é a Geração Z?

  • Composta por pessoas nascidas entre 1996 e 2010 (mais de dois bilhões de indivíduos);
  • Os membros não testemunharam o surgimento da era on-line como os Millennials, eles nasceram nela;
  • A grande maioria diz que"não pode viver sem" o YouTube.

Millennials X Geração Z

Diferentes dos Millennials (conhecida também como geração Y e composta por todos aqueles que nasceram entre 1980 e 1995), os nascidos na geração Z possuem hábitos próprios e distintos. Por isso, repetir as mesmas práticas de marketing adotadas para as gerações anteriores pode não ter o efeito esperado. Uma pesquisa recente da GlobalWebIndex apontou os principais comportamentos da geração Z:
  • Passam mais tempo nas mídias sociais;
  • São mais leais às marcas;
  • Valorizam os aspectos sociais e de autenticidade;
  • Mostram-se confiantes, otimistas e motivados;
  • Acreditam que a igualdade é um direito humano;
  • interesse volátil e atenção de cerca de oito segundos.

Como atingir a Geração Z

O impacto social e o desejo de deixar um legado para o mundo são características que refletem na forma como a Geração Z consome e em sua relação com as marcas. Esse tipo de consumidor espera encontrar posicionamentos autênticos e repudia o uso de artifícios duvidosos. Sendo assim, as estratégias de marketing de uma marca que deseja atingir a Geração Z, precisam ser verdadeiras. Chega de storytelling fake ou de apoiar a causas ambientais de maneira superficial, as empresas precisam se tornar criadoras de tendências, de comunidades virtuais e, em muitos casos, até guias morais para seus clientes. Por ter nascido no meio digital, a Geração Z valoriza e conhece a experiência online. Com isso em vista, está mais do que na hora de investir em projetos focados em UX design, conteúdo segmentado nas redes sociais, soluções de autoatendimentos e acesso rápido em qualquer lugar. As ideologias desta geração também precisam ser levadas em conta e estão diretamente ligadas às tendências sociais e movimentos políticos mundiais. Os profissionais de marketing precisam evitar conflitos que podem se originar até mesmo de sutilezas que ofendam visões sociais importantes para a Geração Z. Outro aspecto importante é o Marketing de Influência. Um estudo recente revelou que os consumidores confiam mais em influenciadores digitais do que em amigos ou familiares quando se trata de decisões de compra. É importante lembrar que a escolha de embaixadores ou influenciadores precisa ser sempre coerente aos valores da marca para não resultar em uma ação negativa ou com aspecto “falso”.

Experiência Compartilhável

O valor para a Geração Z está em iniciativas humanizadas e autênticas. A experiência compartilhável está centrada tanto na agilidade e eficiência operacional, quanto na contribuição social da marca para o mundo. O equilíbrio entre esses dois fatores é a chave que pode garantir atenção, aproximação, engajamento e a fidelização desse público.
Compartilhe este post:
Vamos Começar um Orçamento? Como Podemos Ajudar?