Menu
Rua Otto Benack, 300 - Sala 2
Bom Retiro - Joinville / SC Ver No Mapa
PLUGGED • 16/05 • Marketing Digital

Você aparece quando o seu cliente busca sua empresa ou seu serviço no Google?

Por
Eder Queiroz

Para responder a pergunta inicial, abra uma aba do Google e responda essas duas perguntas:

  1. Quando você digita o nome da sua empresa, ela aparece entre as 3 primeiras posições do resultado orgânico do Google?
  2. Quando você digita o nome do seu principal produto ou serviço, seu site aparece entre as 3 primeiras posições do resultado orgânico do Google?

As buscas em mecanismos de pesquisa, como o Google, já são parte integrante da estrutura da sociedade. São cerca de 61 mil buscas realizadas a cada segundo, todos os dias, segundo dados da comScore. O objetivo básico de alguém que faz uma busca é obter algum tipo de informação relevante. Por isso, é necessário desenvolver uma compreensão meticulosa da psicologia do público-alvo.

Uma vez entendido como o consumidor em questão faz suas buscas, será possível atingi-lo com mais eficácia e participar da conversa de forma ativa. O momento da tomada de decisão do consumidor mudou muito, hoje ele ocorre centenas de milhões de vezes por dia em qualquer dispositivo conectado à internet e em qualquer lugar do mundo. Em 21 de setembro de 2005, o The Wall Street Journal publicou uma reportagem que mudou a história do marketing. Ela falava da importância crítica dos 7 segundos depois que um consumidor encontra pela primeira vez a prateleira de uma loja/mercado cheia de opções para escolher.

A Procter & Gamble chamou esse momento de “Primeiro momento da verdade”. Esse momento foi tão importante para a P&G que eles criaram um cargo intitulado Diretor de FMOT (First Moment Of Truth). No modelo mental clássico do marketing, nos concentramos em três momentos críticos:

  • Estimulo: o pai está assistindo um jogo de futebol e vê um anúncio de um determinado carro. Ele pensa “belo carro, parece bom”.
  • Prateleira: vai até a concessionária, vê o carro, avalia o conforto, faz um test-drive, é super bem atendido e compra o carro.
  • Experiência: o pai vai pra casa de carro novo, um carro confortável, com tecnologias atuais e tem uma experiência super positiva com o novo bem. Final feliz.

A grande novidade da atualidade consiste em um novo momento entre o estímulo e a prateleira em cada categoria de produto. O pai ainda vê futebol e assiste ao comercial do carro. Mas agora ele pega seu celular e vai buscar avaliações sobre o carro. Entrar no Twitter e perguntar “Alguém sabe se esse carro é mesmo bom?”. Ele vai ao Youtube e procura mais vídeos sobre o carro pra ver o interior e todas as incríveis novidades tecnológicas. Ele busca o carro no Google à procura do site oficial do fabricante. Antes do jogo terminar – e antes de ele chegar até à prateleira – ele está pronto para tomar a decisão. Caso ele vá até à concessionária, ele já sabe o modelo que quer, os itens e até o preço recomendado pelo fabricante. Imagine negociar com esse consumidor.

Jim Lecinski, Vice Presidente de Vendas e Serviços do Google, chama esse momento de ZMOT (Zero Moment Of Truth) ou "momento zero da verdade". O ZMOT é esse momento quando você pega o seu dispositivo, conecta-se e começa a se informar sobre um produto ou serviço que você está pensando em consumir. Você verá um produto na prateleira, usará seu celular para encontrar informações e ler análises e, então, você decidirá se aquele produto realmente é confiável e vale a pena comprar. E então você recomenda para seus amigos, tudo em questão de minutos.

A jornada de um consumidor, que costuma durar dias, semanas ou meses, acabou de acontecer em poucos segundos.

Compartilhe este post:
Vamos Começar um Orçamento? Como Podemos Ajudar?